26/11/2007

Um possível perfil do trabalhador da construção civil (1/4)

É um homem com 43 anos, com o 4º ano de escolaridade, começou a trabalhar aos 16 anos, trabalha na construção de edifícios na profissão de “Trolha”, não tendo recebido formação profissional ou outra especifica para a desempenhar;

Reconhece que a sua actividade profissional tem riscos, identifica o principal risco como sendo a queda em altura, utiliza o equipamento de protecção individual as botas de sola e biqueira de aço fornecidas pela empresa;

Não faz horas extraordinárias e consome bebidas alcoólicas durante a hora do almoço;

Já foi a uma consulta de Medicina no Trabalho, sente-se com saúde e não tem vertigens;

Confirma que o estaleiro está limpo, organizado e tem instalações sanitárias;

Sabe o que fazer em caso de acidente, sabe onde estão os números de telefone de emergência e não conhece o Socorrista;

Não teve acidentes de trabalho, os poucos que tiveram acidentes de trabalho foram ferimentos leves e traduziram-se em 3.483 dias de baixa;

Não conhece o Técnico de Segurança e Higiene, não recebeu formação em Segurança e Higiene nem leu o Plano de Segurança e Saúde. A pequena percentagem que leu parte do Plano de Segurança e Saúde foi o "Horário de Trabalho".

Sem comentários: